Meu amigo Giba

Tem pessoas e lugares que a gente guarda lá no sótão do coração e por mais longe e mais tempo que nos afastemos quando os reencontramos parece que foi ontem.
Gilberto é assim, um posseiro do coração dos amigos.
Gilberto e Maria José: Uma história sendo contada há 43 anos

Enquanto blogava o post “Mercado Sênior” ia me lembrando de vários exemplos que conheço. Alguns de apenas ouvir contar as histórias e outros que admiro e gosto muito. Gilberto é uma dessas pessoas.
Dias atrás recebi um link de um filme que ele fez a bordo do seu trike* enquanto sobrevoava a Mata Atlântica.

http://www.youtube.com/watch?v=bJqbN3YafZk

Na mensagem ele dizia:

“....Foi uma experiência maravilhosa, ter a oportunidade de vislumbrar aquela paisagem, (...) apreciar a beleza daquela Natureza, naquele instante mágico é uma concessão divina que não esquecerei jamais. O vídeo é uma parca amostragem da exuberância da Mata Atlântica nesse trecho paranaense. Meu vôo durou apenas 45 minutos, (...) Pousei extasiado. Adoro voar... adoro a paisagem aérea... adoro o trike, pois ele me proporciona esse privilégio.”

Gilberto é um sagitariano típico. Dizer que sagitarianos são entusiasmados é pedir para ser chamada de redundante. É o mesmo que afirmar que o fogo queima e que a chuva cai do céu. Quem me conhece um pouquinho sabe o que eu penso das coisas óbvias...!

Quando muita gente escolheu o sofá, Gilberto escolheu voar.

Em novembro, comemoramos juntos seu aniversário de 60 anos (.....mas com um corpinho de 59 e ½.....certo? ).

Gilberto começou a voar, literalmente, por volta de 2003, se não me falha a matemática. Para realizar esse sonho, ele teve que passar por vários processos, inclusive perder uns quilinhos teimosos que insistiam em morar ali pela zona da cintura e adjacências. Caso contrário o avião nem subia.
Não que ele fosse gordo, o aparelho é que era muito leve.....

Além disso, teve que fazer aulas teóricas, práticas, aprender sobre velocidade dos ventos, meteorologia e outras tantas coisas. Entrar numa escola de aviação, receber as instruções (e as broncas...imagino) do instrutor. Enfim, passar por todos os processos do aprendizado de uma aventura totalmente nova para ele. Ser humilde e se colocar na posição de aprendiz. Isso quando a grande maioria dos cinquentões já perderam o tesão em qualquer coisa que requeira sair da rotina. Romper com a zona de conforto!

Até que chegou o grande dia de realizar seu sonho. O primeiro vôo solo eles nunca esquecem!

Dessa emoção ele não consegue falar muito, talvez porque sentimentos são intraduzíveis em palavras. Um total desfrute de cada passo do seu planejamento e realização pessoal.
Reeditando o sonho de Ícaro.

Até hoje esse é seu momento de comunhão com a paz.
Aquela paz que fez João Donato e Gil comporem ... A paz, invadiu o meu coração, de repente, me encheu de paz, como se o vento de um tufão, arrancasse meus pés do chão, onde eu já não me enterro mais...
http://www.mp3tube.net/br/musics/Gilberto-Gil-A-Paz-MTV-/126450/

Meu amigo Giba é um exemplo de quem não se acomodou. De quem desafiou limites e foi além. Ousou colocar em prática a aventura e o sonho do seu espírito. Que a cada decolagem lava sua alma nas asas do seu trike. Que flutua muito acima das nossas pequenezas. Que se renova a cada aterrizagem e brinca com as nuvens.

Costumo dizer que ao realizar esse sonho ele tirou 10 anos de cada ombro. Isso foi visível!

Renovou-se.

Recriou-se.

Superou-se.

Reencontrou-se com sua essência, com o que há de mais puro e eterno em nosso coração - nosso senso de transcendência.

Querido amigo, sua história é um exemplo para mim. Que bons ventos te levem e te tragam sempre.

* Trike: asa-delta com triciclo motorizado

2 comentários:

outroladodanoticia disse...

Quem conhece o Gilberto e a Maria José se encanta! São amigos que sempre se mostram renovados e nos renovam. Em nossos encontros o tempo flui sem que se perceba... ficamos apenas por conta da magia que as pessoas com essas características possuem!
Partilhar de suas experiências é sentir a emoção vivida da aventura!
Excelente fotos. Ótimo texto!

ZAZÁ LEE disse...

Ótimo texto sobre "se reinventar".

Conheço muito bem, um cinquentão, que fez a mesma coisa, porém com outro veículo: a moto.

Descobriu um novo mundo e se reinventou: teve que superar barreiras e preconceitos.

Rejuvenesceu, sumiu do sofá e levou uma acompanhante na garupa.

Ela tb teve que se reinventar.

Adorei as fotos!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...